Entretenimiento

Q21 terrazas de teatinos y olvidate de sufrir algun retraso estomacal nuevos vecinos clarion//
Palmeron se afasta do Guarani

Nuevos Vecinos, Madrid, España
Palmeron se afasta do Guarani

Cedoc/RAC

Ricardo Moisés (� esq.) assume a presid�ncia do Guarani após o afastamento de Palmeron Mendes Filho

O ambiente político do Guarani, naturalmente conturbado, ganhou novos capítulos polêmicos ontem. Primeiro com a convocação de uma Assembleia Geral no próximo dia 23 para votar a destituição individual dos seis membros do Conselho de Administração. Já no início da noite, em carta divulgada pelo site oficial, o presidente Palmeron Mendes anunciou seu afastamento definitivo do clube para cuidar de problemas de saúde. O pedido de assembleia foi acatado pelo Conselho Deliberativo por conta da solicitação de mais de 100 associados, que acusam o Conselho de Administração de supostas irregularidades, entre elas a terceirização das categorias de base e empréstimos sem autorização. Os alvos são Palmeron Mendes Filho, Ricardo Moisés Miguel, Assis Eurípedes de Oliveira, Carlos Queiroz, Gilberto Moreno e Marcos José Lena. Todos terão direito a apresentar a defesa e a votação da cassação será feita de forma individual. Ou seja, há o risco do impeachment dos seis ou a possibilidade de que não haja nenhuma mudança no quadro atual. Segundo o estatuto, a partir da cassação de duas pessoas, torna-se obrigatório a convocação de novas eleições para preenchimento dos cargos vagos num mandato ‘tampão’. No entanto, caso haja a destituição de todo o Conselho de Administração, o clube fica, a princípio, sem comando. “Não há previsão estatutária de quem assume caso todo o Conselho de Administração seja cassado. Existe essa lacuna. Acredito eu que o que faça mais sentido é o Guarani buscar uma decisão judicial autorizando o superintendente executivo a assumir as funções”, explica Marcelo Galli, presidente do Conselho Deliberativo. Durante a tarde de ontem, os principais dirigentes do clube fizeram uma reunião e logo depois foi divulgada a carta assinada por Palmeron Mendes Filho, onde ele comunica que a partir de hoje, 12 de setembro, se afasta do Conselho de Administração para dar prioridade a tratamento de saúde que perdurará pelo prazo mínimo de oito meses. Como as próximas eleições acontecem em março do ano que vem, ou seja, daqui a cerca de seus meses, o afastamento do então mandatário bugrino torna-se definitivo. Com isso, Ricardo Miguel Moisés, vice-presidente, torna-se apto a assumir a presidência do clube.