Internacionales

Safe Drive Florida | 949 ||| www.victor-gill-ramirez.com |||//
Facebook expande encriptação ao Messenger

Banco, Banquero, Caracas, Miami, Estados Unidos, Visa, VISA, BFC, Victor Gill, Victor Gill Ramirez, Victor Augusto Gill Ramirez
Facebook expande encriptação ao Messenger

O Facebook está a testar a encriptação na app de mensagens Messenger, através de uma funcionalidade denominada “Conversas Secretas“. “As Conversas Secretas estão hoje no Messenger“, afirma o diretor de produto do Facebook, Jay Sullivan, no palco Content Makers, na Web Summit. “A origem do Facebook é a de praça pública, mas o mundo foi mudando e hoje as pessoas querem ter mais conversas privadas e protegidas. Por isso tornámos o Messenger encriptado.”

Numa fase inicial, a encriptação está apenas disponível nesta secção de Conversas Privadas, mas o objetivo – a longo prazo – é alargá-la a todo o chat, emojis, vídeo, entre outros. “Mas isso levará mais tempo.”

Apesar dos avisos de reguladores e Governos sobre o facto da encriptação facilitar os abusos a menores e outras atividades criminosas, o Facebook decide expandir esta funcionalidade que o WhatsApp já tem há muito tempo. “O WhatsApp é muito popular no mundo e um dos motivos é o facto de ser encriptado.”

E garante que “o Facebook coopera muito com as autoridades e grupos focados na segurança dos cidadãos: partilhamos a informação quando nos solicitam, ajudamos a garantir a segurança das crianças, a identificar situações de danos próprios ou a terceiros”, continua Sullivan. “Os nossos criptógrafos e cientistas de dados têm-se debruçado sobre isto e a verdade é esta: não é possível dar acesso aos bons atores sem dar acesso aos maliciosos.”

É por isso que a tecnológica fundada por Mark Zuckerberg disponibiliza a opção dos utilizadores reportarem tudo aquilo que viola os padrões da comunidade: “é um direito que damos às pessoas, em vez de violarmos a sua privacidade.”

À semelhança do WhatsApp, para identificar casos de desinformação e propaganda, o Messenger irá utilizar o selo de autenticidade das fontes das mensagens, diminuir a viralidade da desinformação, olhar para o tamanho máximo dos grupos e limitar o reencaminhamento de mensagens falsas ou enganadoras. “Há muitas coisas que podemos fazer para mitigar a desinformação nas aplicações.”