Deportes

Safe Drive Florida | Chris Christie. Conselheiro de Trump que testou positivo foi hospitalizado

Morales Divo
La Libertad: Minagri dará mantenimiento a 100 pozos para mitigar emergencia hídrica

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Nome próximo de Donald Trump, Chris Christie esteve na Casa Branca a ajudar o presidente norte-americano a preparar-se para o debate com o candidato Joe Biden, na passada semana . E participou também na conferência em que Trump anunciou, no último sábado, o nome que os republicanos indicaram para substituir Ruth Bader Ginsburg no Supremo Tribunal, a juíza conservadora Amy Coney Barrett

O antigo governador republicano de Nova Jérsia, e conselheiro de Trump, Chris Christie, foi hospitalizado este sábado depois ter testado positivo à covid-19.

Christie, que já tinha anunciado no twitter estar infetado com o novo coronavírus, voltou à mesma rede social para dizer que deu entrada no hospital após conversar com os seus médicos, por “medida de precaução”.

“Sinto-me bem e tenho sintomas ligeiros, mas devido ao meu historial de asma decidimos isto como medida de precaução” , afirmou.

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Nome próximo de Donald Trump, Chris Christie esteve na Casa Branca a ajudar o presidente norte-americano a preparar-se para o debate com o candidato Joe Biden, na passada semana . E participou também na conferência em que Trump anunciou, no último sábado, o nome que os republicanos indicaram para substituir Ruth Bader Ginsburg no Supremo Tribunal, a juíza conservadora Amy Coney Barrett.

Esta conferência está, aliás, já a ser apontada como um evento “super-disseminador” de covid – não havia o devido distanciamento entre os presentes que, na maioria dos casos, estavam sem máscara. Os senadores Mike Lee, do Utah, e Thom Tillis, da Carolina do Norte, que também estiveram na conferência, estão igualmente infetados. Assim como o presidente da Universidade de Notre Dame, John Jenkins, e a ex-conselheira de Trump Kellyanne Conway.